SBI afirma: indetectável é igual a intransmissível

A Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) acaba de divulgar parecer técnico de seu Comitê Científico de HIV/AIDS no qual declara que indetectável é igual a intransmissível. O parecer refere-se às conclusões dos estudos HPTN-052, Partner e Opposites Attract. A SBI adere à Declaração de Consenso explicando que a mesma “foi endossada por investigadores importantes de cada um dos estudos que examinaram a questão”, além de outras 500 organizações internacionais.


O parecer técnico salienta que a terapia antirretroviral “feita de forma apropriada previne a transmissão, ajuda a reduzir o estigma relacionado ao HIV e serve como estímulo para melhorar a adesão”. Também ressalta “a importância da prevenção contra outras infecções sexualmente transmissíveis”. O documento da SBI é emitido apenas dois dias depois de o FOAESP emitir nota em apoio à Declaração de Consenso e cobrando posicionamento tanto da SBI quanto do Ministério da Saúde. Confira a seguir o parecer técnico.